20 de julho de 2013

Falei dos choros

O mentiroso passou e gritou:
- Homem não chora!
Em soluços corri bradando
- Não posso te ouvir agora!

Parei com o pranto
E só por enquanto,
Fiquei calado repetindo:
- Não dá pra ser homem toda hora!

2 comentários:

  1. Que delícia, mano... Que magnífico seja sempre esse poder de expressar o que sentimos, colocar comum o que só a alma decifra e entende... Que bom que há um poeta chorão entre nós, que bom que ti, que bom que tu. s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que sempre, que bom que sempre nós! sz

      Excluir